Notícias

Notícias

Turismo doméstico puxa retomada do setor

Na última edição do ano da série de debates E Agora, Brasil?, especialistas, executivos de empresas e representante do setor de turismo debateram as perspectivas do turismo e a recuperação do setor no pós-pandemia

A 5ª e última edição do ano do E Agora, Brasil?, realizada no dia 10 de novembro, discutiu o reaquecimento do turismo no País. No novo cenário, com o avanço da vacinação no País, maior controle da pandemia e diminuição das medidas restritivas, o desejo do brasileiro de voltar a viajar ressurge com força. O Turismo tem fortes expectativa com a proximidade das festas de fim de ano e das férias, período de alta temporada.

O evento, em formato digital, debateu o que o setor precisa não só para recuperar perdas em razão da pandemia, mas para avançar. As lideranças do setor convidadas a participar foram Alexandre Sampaio, presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) e diretor da CNC, Carina Câmara, coordenadora da Câmara Temática de Turismo do Consórcio Nordeste, Magda Nassar, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), além dos executivos Jerome Cadier, Ceo da Latam Brasil e Leonel Andrade, presidente da CVC. Realizado pelos jornais Valor Econômico e O Globo, com patrocínio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Federações e demais entidades do Sistema Comércio, o E Agora, Brasil? teve mediação das jornalistas Mariana Barbosa e Maria Luiza Filgueira.

Alexandre Sampaio disse que o setor de alimentação sofreu muito no período da pandemia, com as empresas tendo que se reinventar e entrar no mercado com delivery. “Muitos empresários acabaram fechando seus negócios, mas o processo de recuperação desse setor está em curso, com novos investimentos surgindo, com restaurantes sofisticados, principalmente nas grandes capitais”, disse Sampaio. “Há um processo de renovação e retomada de alimentação fora do lar”.

Adaptação da hotelaria

Desde março de 2020, com o início do distanciamento social por conta da pandemia, o setor de hotelaria também teve que se adaptar. “Havia restrições de capacidade por conta de decretos editados pelas prefeituras e governos, mas houve nichos, como o de profissionais que seguiram trabalhando presencialmente em alguns setores, como saúde e petróleo, que tinham que respeitar o período de quarentena para o retorno para casa, o que deu uma aquecida no setor em algumas regiões”, afirmou Sampaio.

O presidente da FBHA, que é também responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC, destacou a importância de se buscar uma legislação adequada, que estimule o desenvolvimento do setor, o que trará grandes benefícios para o País. “Precisamos da inclusão da hotelaria na modalidade tributária que permite desconto no recolhimento previdenciário”, defendeu Sampaio. “temos também que avançar no parlamento com a Lei Geral do Turismo e dar continuidade a práticas que estão alinhadas com a Organização Mundial do Turismo, como o conceito dos Destinos Turísticos Inteligentes. E vencer a máxima de que as mudanças de governo significam a descontinuidade das ações. Precismos manter o que foi começado e está dando certo”, frisou Sampaio.

Um dos pontos levantados no debate é que a retomada do setor se dá pelo mercado doméstico, impulsionado principalmente pelo turismo de lazer, com o ecoturismo, turismo de natureza e de praia e sol em destaque. Jerome Cadier, CEO da Latam Brasil, acredita que o cenário deve se dividir em dois neste momento: voos domésticos, que estão aumentando com uma ótima perspectiva para o ano que vem, e os voos internacionais, que têm uma recuperação mais lenta e com uma projeção melhor apenas para 2023 e 2024. “As pessoas estão planejando viagens mais para o Brasil do que para o exterior, as burocracias e as barreiras de outros países por conta da covid-19 ainda afetam muito na hora da decisão de uma viagem nacional ou internacional”, disse Cadier, informando que a Latam vai passar de 46 para 56 destinos brasileiros cobertos pelos voos da empresa.

Outro ponto importante é a mudança do perfil das viagens, com as pessoas viajando mais por turismo do que em viagem de negócios. Com as empresas em home office, a maioria das empresas utiliza reunião por aplicativos. “Isso faz com que as viagens a trabalho diminuam. Talvez com a volta das grandes empresas em escritórios isso possa se modificar”, disse Cadier.

Custo Brasil

O CEO da Latam lamentou que, em muitos aspectos, o Brasil desperdiçou algumas chances durante a crise. “O país que está saindo da pandemia é o mesmo de quando a crise começou. O custo Brasil é gigante. Precisamos enfrentar a ineficiência, tarifas e custo de combustíveis em alta. As passagens aqui são mais caras porque os custos são mais altos”, disse.

Magda Nassar, por sua vez, destacou que o brasileiro já está sentindo o desejo de viajar mais. “Nós realizamos uma pesquisa com os associados e a grande tendência no momento é de viagens em família”, disse. “As pessoas ainda buscam fortalecer seus núcleos e ficar juntos”.

Atualmente, 40% dos brasileiros realizam voos internacionais, mas com a abertura de países como Argentina e Estados Unidos o número pode ser ainda maior. “Esses países são os principais destinos internacionais e, com essa reabertura, nós acreditamos que os voo internacionais deem um salto. O que precisamos é que todo o País esteja vacinado, porque isso torna uma aceleração mais rápida na retomada e facilita o acesso a outros países”, afirmou a presidente da Abav.

Demanda de final de ano

O presidente da CVC, Leonel Andrade, acredita que o momento é de otimismo, com uma forte demanda reprimida.  “Acreditamos que, com a confiança da população em voltar a viajar, no final do ano vai faltar avião e vai faltar hotel, o que para o setor é um desafio, mas é também motivo de muita celebração, pois mostra que a recuperação está acontecendo”, disse Andrade.

Para ele, os desafios que teremos serão em longo prazo. “Após essa demanda reprimida do verão passar, nós deveremos ser muito criativos em produtos e serviços, além do setor ter que investir pesado em comunicação, pois a pandemia não acabou”. Segundo Leonel, o Brasil precisa de planejamento, com projetos consistentes, que atraiam investimentos e parcerias.

A coordenadora da Câmara Temática de Turismo do Consórcio Nordeste Carina Câmara, Carina Câmara, concordou, lembrando a importância da continuidade das ações e projetos, independentemente dos governos que se sucedem. Na realidade mais imediata, ela avaliou que o turismo doméstico vive uma explosão na demanda. “Desde junho, nós tivemos uma procura muito grande, chegando a faltar leitos, e com algumas empresas deixando de vender por falta de hospedagem, principalmente nos destinos menores”, disse Carina.

A retomada do turismo no Brasil começou por destinos ligados ao ecoturismo e ao turismo de aventura. “Nos Lençóis Maranhenses, Jericoacoara e Rotas das Emoções, em julho, nós deixamos de vender por falta de hospedagem”, confirmou Carina. “Acredito que isso ocorreu pela falta de possibilidade de fazer viagem internacionais. Como o brasileiro não pode viajar para fora, ele se voltou para conhecer o brasil.”

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/turismo-domestico-puxa-retomada-do-setor/384159

Cetur-GO promove primeira oficina do Vai Turismo

Realizada de forma física e virtual, a ação contou com a participação de 22 entidades e o secretário municipal de Turismo, Valdery Júnior

O Conselho Empresarial de Turismo da Fecomércio Goiás (Cetur), representada pelo seu presidente Ricardo Rodrigues e pela vice-presidente Fernanda Cury, reuniu, no dia 26 de outubro, representantes de entidades e empresários do segmento para a primeira oficina do Vai Turismo – Rumo ao Futuro. Também esteve presente o secretário municipal de Turismo, Valdery Júnior.

A oficina, que aconteceu presencial e virtualmente, debateu as propostas e os possíveis cenários da área para os anos de 2023 a 2026. Os presentes conversaram a respeito dos pontos fortes de Goiás, como o turismo gastronômico, de compras, religioso e o ecoturismo. O secretário municipal, Valdery Júnior, reforçou a importância dos eventos, pontuando que, neste ano, foi possível reduzir o ISS de 5% para 2%, depois de muito diálogo entre o poder público e o privado.

Segundo o presidente do Cetur, Ricardo Rodrigues, essa primeira oficina foi fundamental para alinhar as expectativas e ações que podem ser desenvolvidas para o segmento. “Goiás tem muito para oferecer e em diversas áreas. Nossa gastronomia, cultura, arquitetura, o próprio turismo de eventos que foi citado, por isso, a importância da participação de todas as entidades, para que montemos juntos um documento que será entregue aos futuros governantes, com recomendações de políticas públicas que estimulem o desenvolvimento sustentável do turismo no nosso estado”, afirmou. A próxima oficina do Vai Turismo – Rumo ao Futuro está prevista para acontecer entre novembro e dezembro de 2021.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cetur-go-promove-primeira-oficina-do-vai-turismo/382828

Fecomércio-ES inicia elaboração do documento com proposições de políticas públicas para o turismo

A reunião teve como objetivo iniciar o levantamento de recomendações e debate sobre propostas de políticas públicas para o setor.

A Fecomércio-ES, por meio da Câmara Empresarial de Turismo (CET-ES), mobilizou atividades e instituições do turismo capixaba que fazem parte do grupo de trabalho do Estado para participar da oficina virtual do Projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro, que é de iniciativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), no dia 26 de outubro. A reunião teve como objetivo iniciar o levantamento de recomendações e debate sobre propostas de políticas públicas para o setor.

O projeto Vai Turismo teve seu lançamento nacional em julho deste ano, em sua continuação ocorreram encontros de nivelamento técnico. A ideia é que as pautas regionais deem embasamento a uma agenda nacional de diretrizes, diretrizes e políticas públicas que orientem o poder público e que venham a ser estruturantes no médio e longo prazos para o desenvolvimento sustentável desse setor, tão importante para a economia do País .

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/fecomercio-es-inicia-elaboracao-do-documento-com-proposicoes-de-politicas-publicas-para-o-setor-de-turismo/382812

Câmara de Turismo discute ações estratégicas para retomada do turismo em Sergipe

No dia 21 de outubro, foi realizada a reunião da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SE. A reunião presidida pelo coordenador da Câmara, Bruno Dórea, tratou de temas importantes para a retomada das atividades do turismo em Sergipe. Entre eles, o planejamento estratégico do turismo, apresentado pela Universidade Federal de Sergipe, a apresentação do aplicativo Aju na Mão, o festival Sabores de Sergipe, a ExpoVerão e a Expopesca, evento do setor pesqueiro que envolve a atuação do turismo no Estado.

O superintendente da Fecomércio-SE, Maurício Gonçalves, falou sobre a realização do Natal Iluminado, que volta para o Centro Comercial de Aracaju, na configuração que consagrou o evento como o indutor da participação de Sergipe no roteiro das operadoras de turismo nacionais, como destaque para visitação no período de fim de ano.

O planejamento estratégico do turismo foi apresentado pelo professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Joab Almeida, que explicou ações elencadas no formato de prioridade para fazer fluir melhor o andamento do turismo sergipano e fortalecer a presença do Estado como destino de turismo em nível nacional. Almeida mostrou as propostas para a retomada do turismo, através das ações necessárias a serem desenvolvidas pelos agentes públicos estadual e municipais, bem como as empresas do segmento. Para Joab Almeida, o foco em promover Sergipe no cenário nacional como destino para a retomada das atividades após a pandemia é necessário para que o setor ganhe força e o Estado cresça em visitação de turistas e aumento nos negócios das atividades da cadeia produtiva do turismo local, além de incentivar o turismo interno.

O aplicativo Aju na Mão foi apresentado pelo empresário Elisson Santos, da Inova Projetech, desenvolvedora de sistemas. Elisson mostrou as funcionalidades do aplicativo direcionado para o turismo local, para que os usuários possam ter acesso fácil e rápido às informações sobre a cidade, sua história, pontos turísticos e locais para visitação. A iniciativa conta com apoio do Sebrae, no processo de aceleração da startup. A ferramenta já está disponível na Play Store e em breve será colocada na App Store para dispositivos com iOS.

O coordenador da Câmara Empresarial de Turismo, Bruno Dórea, e o coordenador da Câmara Empresarial de Produtores de Feiras e Eventos de Negócios da Fecomércio, Alexandre Porto, apresentaram os eventos que vão ocorrer, no mês de dezembro, na praça de eventos da Orla da Atalaia. O primeiro é o festival Sabores de Sergipe que vai acontecer entre os dias 3 e 12 de dezembro. O intuito do festival é valorizar a gastronomia e a cultura sergipana por meio de um circuito gastronômico de 40 restaurantes com pratos típicos do Estado. E também com apresentações artísticas, como trio pé de serra e performances folclóricas.

Após o festival, vai acontecer a feira ExpoVerão, entre os dias 17 e 26 de dezembro, a primeira feira multissetorial organizada na cidade. A feira vai reunir expositores de diversas áreas, dentre elas o setor automotivo, de beleza e bem-estar, de turismo, de comércio e serviços, de artesanato, área fitness, entre outros. Além de possuir uma vasta programação de atrações no palco da orla, como aulas de ginástica, de zumba, demonstrações de artes marciais e grupos folclóricos.

Participaram da reunião os representantes da Abav, UFS, Câmara de Pesca e Aquicultura, Sebra, CDL Estância, Sesc, Senac, Semict, Abrasel, Sergipe Destination e Inova Projetech.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/camara-de-turismo-discute-acoes-estrategicas-para-retomada-do-turismo-em-sergipe/382358

Trade realiza primeira oficina on-line do projeto Vai Turismo em SC

Após dois encontros de nivelamento sobre políticas públicas e o papel do exercício na governança, a Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SC realiza oficina on-line do projeto Vai Turismo, no dia 27 de outubro, para a construção das propostas que será realizada aos futuros aos candidatos executivos estadual e federal. A segunda oficina será realizada no ano que vem para fechar o projeto.

O evento reunirá entidades do setor, as 13 Instâncias de Governança Regional (IGRs) de SC e parceiros escolher. O objetivo do projeto é fazer uma consulta pública nacional para construir uma agenda do setor com as demandas prioritárias para embasar as estratégias de governos candidatos às viagens em 2022.

A iniciativa capitaneada pelas Federações do Comércio e pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) visa conectar os atores dos diversos segmentos da cadeia produtiva em todo o País para desenvolver propostas integradas de políticas públicas que estimulem o desenvolvimento do turismo brasileiro . Serão elaborados 27 documentos, considerando as particularidades de cada estado.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/trade-realiza-primeira-oficina-on-line-do-projeto-vai-turismo-em-sc/381289

Conselho de Turismo da CNC apresenta projeto Vai Turismo ao MTur

O diretor da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da entidade, Alexandre Sampaio, se reuniu, de forma virtual, com membros do Ministério do Turismo (MTur) para apresentar o projeto Vai Turismo, no dia 13 de setembro. A iniciativa da CNC vai reunir sugestões de políticas públicas que valorizem e impulsionem os potenciais turísticos brasileiros, a partir de uma integração nacional entre entidades representativas do setor e a sociedade.

De acordo com Sampaio, a ideia do projeto surgiu diante do quadro crítico pelo qual o turismo atravessa durante a pandemia de covid-19, somado à proximidade das eleições de 2022. “Nós entendemos que é preciso desenvolver propostas críveis para o turismo, e com a estrutura da CNC, Sesc, Senac e federações do comércio, teremos condições de ajudar a cadeia turística por todo o País. A partir desse trabalho conjunto vamos desenvolver um documento com propostas de políticas públicas para o setor, que será entregue aos candidatos das eleições do ano que vem”, explicou.

O diretor da CNC também destacou que é preciso levar em consideração as particularidades de cada região do País para desenvolver propostas específicas para cada localidade, colocando à disposição da capilaridade do Sistema CNC-Sesc-Senac no processo. “Nós temos unidades do Sesc e do Senac espalhadas por milhares de municípios no País, e temos as federações do comércio nas 27 unidades federativas. A ideia é reverberar o projeto de forma a levar o amplo debate sobre a importância do turismo a todos os estados”, afirmou.

De acordo com o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França Cordeiro, é possível cruzar o projeto Vai Turismo com um trabalho que vem sendo realizado pelo MTur para consolidar um grande hub de Destinos Turísticos Inteligentes (DTI’s), um conceito de espaço turístico inovador, acessível a todos, consolidado sobre uma infraestrutura tecnológica e sustentável.

“Nós estamos mapeando DTIs em alguns municípios brasileiros, e a ideia é criar uma rede nacional com esses destinos. Por que não estudar uma parceria com um projeto Vai Turismo? O momento do setor exige união de forças e o momento é oportuno”, afirmou o secretário.

A diretora de Inteligência Mercadológica e Competitiva do Turismo, Nicole Facuri, explicou que o objetivo do projeto é propor um plano de transformação que pretende elencar o que é preciso ser feito para um destino se tornar um DTI. “A partir disso, talvez seja possível gerar um cardápio de possibilidades para políticas públicas, o que contribui com a Vai Turismo. Além disso pretendemos, futuramente, disponibilizar essa metodologia para que qualquer cidade possa utilizar o modelo”, afirmou.

Por fim, Sampaio destacou que as DTI’s representam um olhar para o futuro e é um conceito moderno de turismo. “A estrutura da CNC está à disposição para uma parceria com o MTur. Mais de 500 lideranças do trade estão participando do projeto Vai Turismo e a contribuição do Ministério é fundamental para o desenvolvimento dos nossos potenciais turísticos”, concluiu.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/conselho-de-turismo-da-cnc-apresenta-projeto-vai-turismo-ao-mtur/382443

CNC participa da Semana do Turismo na Câmara dos Deputados

Evento foi realizado pela Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, pelo Ministério do Turismo e pela Embratur

Em comemoração ao Dia Mundial do Turismo, a Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, o Ministério do Turismo e a Embratur realizaram, nos dias 28, 29 e 30 de setembro, a Semana do Turismo na Câmara dos Deputados. O evento reuniu as principais lideranças do turismo nacional e disponibilizou ao público um espaço de exposição para divulgação das principais características culturais e gastronômicas das regiões brasileiras.

Alexandre Sampaio, diretor da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da entidade, participou do seminário: Turismo na Ordem do Dia – Perspectivas e Tendências para o Turismo no Brasil, que integrou a programação do evento, nos dias 29 e 30 de setembro.

Durante sua apresentação, Sampaio apresentou o projeto Vai Turismo, iniciativa da CNC que pretende reunir pessoas e organizações por todo o País para desenvolver e recomendar políticas públicas que estimulem o desenvolvimento sustentável do turismo brasileiro. “Nós vamos reunir as propostas em um documento a ser entregue a todos os candidatos proporcionais e majoritários das eleições de 2022, além de, claro, os presidenciáveis”, afirmou.

Segundo o diretor da CNC, um dos objetivos do projeto é sensibilizar lideranças políticas sobre a capacidade do turismo de gerar emprego rapidamente com pouca demanda de qualificação, movimentando diversos segmentos da economia. “Queremos atrair a ampla participação dos setores empresariais do turismo, além de ONGs, entidades representativas e sociedade como um todo, num projeto inclusivo que mostra que o turismo gera desenvolvimento e renda e envolve toda a cadeia produtiva.”

Com a aproximação do período eleitoral, Sampaio também afirmou que a continuação de políticas públicas que estão em prática é fundamental e que possíveis mudanças de gestão nas governanças estaduais e municipais devem levar em consideração a preservação desses projetos.

Por fim, Sampaio agradeceu a iniciativa do deputado Bacelar (Pode-BA), presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, definindo a Semana do Turismo como um evento construtivo para o turismo nacional. “Pelo prestígio que o evento está recebendo, tanto de forma remota por todo Brasil quanto de forma presencial com as lideranças do setor aqui presentes, tenho certeza que vamos contribuir com propostas de interesse para o turismo brasileiro”, concluiu.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cnc-participa-da-semana-do-turismo-na-camara-dos-deputados/382439

Cetur-MT destaca a importância de investimentos locais

Cetur-MT destacou a importância do desenvolvimento do turismo local para contribuir com a retomada do setor

No Dia Mundial do Turismo, celebrado no dia 27 de setembro, o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-MT (Cetur MT) destacou a importância do desenvolvimento do turismo local para contribuir com a retomada do setor. Com prejuízo acumulado de mais de R$ 413,1 bilhões no País, em função do período de pandemia, conforme pesquisa da CNC, o Turismo começa a ver sinais de recuperação.

“Aos poucos, com o avanço da vacinação, as pessoas estão se sentindo mais seguras e programando suas viagens de lazer. E é um bom momento para Mato Grosso receber turistas do Brasil e do mundo. Nosso estado conta com algumas cidades que já possuem certa estrutura para receber o turista, mas muitos municípios, que possuem alto potencial turístico, necessitam de investimentos para oferecer melhor estrutura e serviços aos visitantes”, explicou a representante do Cetur MT, Alcimar Moretti.

Ela cita o turismo de contemplação, que ocorre no Pantanal e na Chapada dos Guimarães, e o de aventura, nas cidades de Nobres e de Jaciara. “Em todos esses casos, a capital acaba se beneficiando, pois, além do turismo de evento e negócios, grande parte dos visitantes chega pelo aeroporto e, muitas vezes, se hospedam e acabam fazendo turismo em Cuiabá”, ressaltou Alcimar, que também responde pela Presidência do Sindicato das Empresas de Eventos e Afins de Mato Grosso (Sindieventos-MT).

O vice-presidente do Cetur MT e presidente do Sindicato Intermunicipal dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado (SHRBS-MT), Luis Carlos Nigro, destaca que a criação do Conselho, composto pelas entidades do Turismo, é uma medida importante para contribuir para a retomada do desenvolvimento do turismo local. “Temos um plano de ação de curto e médio prazo para promover o setor no estado, e precisamos unir forças com a iniciativa privada e o poder público para avançar nas questões que envolvem todo o Turismo”, informou ele.

A última Pesquisa Mensal de Serviços (PMS/IBGE) revela que as atividades turísticas ainda precisam crescer 32,7% para recuperar o que foi perdido durante o auge da pandemia. “Acreditamos que a reabertura de pontos turísticos contribuirá para a melhoria desses índices no estado. Nossa atuação é continuar trabalhando pelo desenvolvimento do setor, que, além de gerar emprego e renda a milhares de famílias, proporciona qualidade de vida à população.”

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cetur-mt-destaca-a-importancia-de-investimentos-locais/378611

Cetur-GO promove evento sobre atratividade estadual e papel do empresariado na retomada do Turismo

Encontro Estadual de Sensibilização e Engajamento reforçou a importância das parcerias públicas e privadas para o segmento

O Conselho Empresarial de Turismo da Fecomércio-GO (Cetur), representada pelo seu presidente, Ricardo Rodrigues, e pela vice-presidente, Fernanda Cury, reuniuno dia 29 de setembro, autoridades e empresários do segmento para o segundo Encontro Estadual de Sensibilização e Engajamento do projeto “Vai Turismo – Rumo ao Futuro”.

No evento, que aconteceu presencial e virtualmente, foi debatida a importância da parceria do poder público com o trade turístico, da liderança empresarial, da integração regional e do desenvolvimento sustentável do Turismo.

Segundo Rodrigues, os encontros estão sendo fundamentais para os planejamentos que irão decorrer deste projeto. “Acreditamos demais que, com uma boa execução, essa retomada do Turismo será fundamental para promover melhorias sociais e econômicas, além de buscar um desenvolvimento sustentável para o segmento”, explica. O próximo evento do “Vai Turismo” será em outubro.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cetur-go-promove-evento-sobre-atratividade-estadual-e-papel-do-empresariado-na-retomada-do-turismo/378478

Fecomércio-MA realiza evento Vai Turismo para propor melhorias ao trade turístico do Estado

O ‘Vai Turismo’ congrega propostas e conecta instituições para recomendar políticas públicas de estímulo ao desenvolvimento sustentável de destinos turísticos brasileiros

Representantes de entidades sindicais e gestores do setor de turismo do Norte e Nordeste reuniram-se em São Luís, no dia 20 de agosto, para debate de ações e propostas que impulsionem o trade turístico maranhense e promovam a sua sustentabilidade. O encontro foi realizado pela Fecomércio-MA e integrou a agenda de divulgação do projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro, no Estado.

O Vai Turismo é uma iniciativa da CNC que congrega propostas e conecta instituições para recomendar políticas públicas de estímulo ao desenvolvimento sustentável de destinos turísticos brasileiros aos Poderes Executivo e Legislativo. Além dos objetivos do projeto, foram apresentados à comitiva produtos e serviços do setor e realizadas palestras com foco no Programa Emergencial do Setor de Eventos e Turismo e sobre o Ecad e as Leis Trabalhistas editadas durante a pandemia.

O presidente da Fecomércio-MA, José Arteiro, destacou a importância do diálogo intersetorial para o turismo local. “É necessário valorizar a nossa região e ressaltar os diferenciais competitivos que temos aqui. Por isso, neste momento, reunimos esforços e as melhores práticas para utilizarmos o turismo como uma ferramenta do desenvolvimento sustentável do nosso estado”, pontuou.

Elaboração de propostas

A apresentação do Vai Turismo em São Luís é o pontapé inicial para o conjunto de propostas a serem consolidadas pelo Grupo de Trabalho Estadual (GTE), composto pelas entidades presentes no encontro. Após elaboradas, as sugestões e diretrizes para o fomento de políticas públicas serão encaminhadas aos gestores do Governo do Estado e Prefeituras Municipais, principalmente aquelas onde há potencial turístico.

O GTE terá o papel de articulador das pautas interessadas, na divulgação do projeto (suas atividades e resultados), participação em encontros de sensibilização e oficinas de debate técnico, além do apoio na identificação de movimentos e projetos no Estado que visem estimular o desenvolvimento do turismo.

Entre as instituições que integram o GTE no Estado estão o Sistema Fecomércio (Sesc-Senac); Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação do Maranhão (Sehama); Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav); Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Maranhão (Abih); Sistema Fiema (Sesi/Senai/IEL); Secretaria de Estado de Turismo (Setur); Associação Comercial do Maranhão (ACM), agências de turismo do Estado e outros sindicatos patronais.

A consolidação do projeto segue em desenvolvimento também nos demais estados do Brasil, através do Sistema Fecomércio com o apoio do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC. No Maranhão, as articulações iniciais contaram com o suporte do diretor responsável pelo Cetur, Alexandre Sampaio, que é presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA).

Em sua vinda ao Estado, Sampaio destacou a necessidade de se discutir, de forma política, com o trade turístico do Maranhão e sociedade civil, diretrizes para um melhor retorno e desenvolvimento do setor, de modo que o turismo se insira nos planos de trabalho de dirigentes do Poder Executivo e nas pautas do Legislativo.

“O Vai Turismo busca perceber gargalos que são estruturantes e processos que podem potencializar o crescimento em curto prazo. A ideia é que suas soluções se incorporem como políticas públicas perenes e contínuas para o turismo nacional, respeitando todas a peculiaridades e especificidades de cada estado e região”, finalizou.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/fecomercio-ma-realiza-evento-vai-turismo-para-propor-melhorias-ao-trade-turistico-do-estado/372880

 

Fecomércio-MS lança programa para elaborar propostas para o segmento do turismo do Estado

A Fecomércio-MS e o Senac-MS lançaram, no dia 3 de agosto, o projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro, uma iniciativa da CNC, de um movimento nacional formado por pessoas e organizações, que visa contribuir com propostas para impulsionar o setor de turismo regional e nacional, principalmente após o impacto da pandemia.

Segundo o diretor do Senac-MS, Vitor Mello, o programa é uma oportunidade de conectar pessoas e instituições, integrar propostas e determinar a direção para o desenvolvimento sustentável de destinos turísticos de Mato Grosso do Sul. “Nosso estado tem um potencial enorme para o turismo, é líder mundial em recursos naturais, como a cidade de Bonito, por exemplo, que é eleita frequentemente como melhor destino de ecoturismo do mundo”, afirma.

Por meio de um grupo de trabalho, representando os diversos segmentos do turismo, o programa vai construir, de modo colaborativo, documentos para orientar candidatos aos Poderes Executivo e Legislativo sobre as prioridades para o desenvolvimento do turismo sustentável e ações para fazer frente aos desafios, considerando um norteamento estratégico por quatro anos. Os debates serão conduzidos pela CNC.

Para o presidente da Fecomércio-MS, Edison Araújo, o turismo é fundamental para as economias estadual e nacional e sempre esbarra em questões que não conseguimos contornar, que impedem que o nosso turismo atinja o patamar que ele pode atingir. “Este programa oportuniza juntar o trade turístico para discutir ações efetivas para que a gente ganhe força e estruture uma proposta para que o turismo, definitivamente, seja ouvido pelo poder público, para implementar ações que possam reestruturar este setor, para que ele tenha seu lugar merecido na economia, no mix de atividades econômicas do nosso país e do nosso estado. Estamos iniciando esse trabalho, que terá a duração de um ano e que desenvolverá um material muito rico, para que a gente possa conversar com o poder público e com os candidatos, em nível estadual e federal, e dizer o que realmente o turismo precisa para que seja, efetivamente, uma potência na economia do Brasil”, explica Edison.

A apresentação do programa, na sede da Fecomércio-MS, contou com a participação de 41 representantes de vários segmentos do turismo de MS, a maioria de forma on-line.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/fecomercio-ms-lanca-programa-para-elaborar-propostas-para-o-segmento-do-turismo-do-estado/369215

Fecomércio-SC realiza primeiro encontro do projeto Vai Turismo no Estado

A Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SC realiza, no dia 24 de agosto,  o primeiro encontro do projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro,  que conduzirá uma consulta pública nacional para construir uma agenda integrada do setor mirando as eleições de 2022.

O evento de sensibilização dá a largada no projeto com o nivelamento de conceitos sobre políticas públicas no turismo e contará com a participação de entidades do setor, 13 Instâncias de Governança Regional (IGRs) e parceiros convidados.

A iniciativa capitaneada pelas Federações do Comércio e pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), por meio do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), visa conectar os atores dos diversos segmentos da cadeia produtiva em todo o País para desenvolver propostas integradas de políticas públicas que estimulem o desenvolvimento do turismo brasileiro. Serão elaborados 27 documentos, considerando as particularidades de cada estado, com demandas prioritárias para embasar as estratégias de governo dos candidatos às eleições em 2022.

O próximo encontro está previsto para o mês de setembro e debaterá os atrativos estaduais e o papel do empresariado na governança. A programação também prevê a formação dos Grupos de Trabalho Estaduais (GTEs), que participarão das oficinas técnicas em que serão trabalhadas as propostas.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/fecomercio-sc-realiza-primeiro-encontro-do-projeto-vai-turismo-no-estado/371724

Cetur-GO apresenta projeto Vai Turismo

O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio Goiás (Cetur), representada pelo seu presidente Ricardo Rodrigues e pela vice-presidente Fernanda Cury, reuniu, no dia 19 de agosto, autoridades e empresários do segmento para a apresentação oficial do projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro. Quem abriu o evento foi o presidente da Fecomércio Goiás, Marcelo Baiocchi, que reforçou a importância do trabalho desenvolvido pelo Cetur não só para o trade turístico, mas para todo o Estado. “É importante valorizar essa união, principalmente, neste momento de retomada, já que o turismo foi uma das áreas mais afetadas durante a pandemia. Com esforço e trabalho, o turismo pode ajudar na criação de empregos e promover melhorias sociais e econômicas em Goiás”, pontuou.

O projeto está sendo realizado em todo o Brasil, por meio da CNC e, segundo o presidente do Cetur, Ricardo Rodrigues, é uma oportunidade de integrar propostas e conectar instituições e, assim, recomendar políticas públicas e ações que estimulem o desenvolvimento sustentável do turismo. Durante o evento, também foi apresentado oficialmente o novo presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Valdery Júnior. Foi uma oportunidade de mostrar quais ações estão sendo desenvolvidas e quais ações futuras serão promovidas pela entidade para alavancar o turismo local.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cetur-go-apresenta-projeto-vai-turismo/371283

GT Bahia do projeto Vai Turismo, da CNC, dá início aos trabalhos

Nesta quinta-feira, 19/08, ocorreu a primeira reunião virtual do Grupo de Trabalho, organizado pela Fecomércio-BA, para integrar o projeto Vai Turismo – Rumo ao Futuro, movimento nacional criado pela CNC. O objetivo é conectar representantes de instituições diretamente ligadas ao turismo, para construir políticas públicas que estimulem o desenvolvimento sustentável dos destinos turísticos brasileiros, especialmente no pós-pandemia.

A coordenadora da CET – Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio-BA, Avani Duran, abriu os trabalhos do primeiro encontro, que teve a finalidade de sensibilizar e engajar o grupo em torno das questões a serem trabalhadas. O objetivo final será a construção de um único documento, com a contribuições de todos os estados, contendo sugestões de políticas públicas e ações prioritárias para o turismo brasileiro, para o período 2022/2026. O documento será entregue pela CNC aos candidatos à presidência do País.

Para fomentar as sugestões do grupo, foi passado um vídeo da professora Clarissa Gagliardi (USP) sobre o tema central (Políticas Públicas) que trouxe dados e principais indicativos do turismo brasileiro no contexto mundial. O próximo evento será no dia 21/09, com o tema: O Papel do Empresariado na Governança de Destinos Turísticos. No dia 20/10, às 10h, será a vez da oficina: Pensar e escrever juntos as recomendações de políticas públicas para o Estado da Bahia.

Entre os presentes estiveram representantes da Abav-BA, Aviação Águia Branca Viação, Abrasel, Abrajet, Aeroporto Salvador, Abre, Abrape, Abrasce, Conselho Baiano de Turismo, , Secretaria de Turismo de Camaçari, Central do Carnaval, Salvador Bahia Destination, Sesc, Senac, Sebrae, Transalvador e Uneb.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/gt-bahia-do-projeto-vai-turismo-da-cnc-da-inicio-aos-trabalhos/371429

Vai Turismo inicia etapa nos estados

Foi dada a largada para o trabalho do Vai Turismo – Rumo ao Futuro nos estados. O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo ((Cetur/CNC) realizou reunião, em 6 de julho, com facilitadores das Fecomércios para alinhamento dos encontros e oficinas que vão ser realizados nos estados. O projeto está no momento de mobilização e engajamento e a reunião tratou da formação dos Grupos de Trabalho Estaduais (GTEs).

Entre as responsabilidades das Federações, estão a articulação para engajamento das partes interessadas; o trabalho de divulgação do Vai Turismo, com suas atividades e resultados; a participação nos encontros e oficinas técnicas; e o apoio na identificação de outros projetos, documentos e informações nos estados que também busquem estimular o desenvolvimento do turismo.

Segundo esclareceu a assessora do Cetur/CNC, Márcia Alves, serão realizados dois encontros de sensibilização, para nivelar informações sobre políticas públicas, atrativos estaduais e o papel do empresariado na governança, para então partirem para as duas oficinas técnicas em que já serão trabalhadas as propostas de políticas públicas.

Representatividade

Cada GTE terá entre 25 e 40 participantes, indicados pelas Fecomércios. Essa lista inicial passa por uma análise de representatividade feita pela consultoria do projeto Vai Turismo e pela Confederação. A proposta é que os GTEs tenham representantes de diferentes segmentos da cadeia produtiva do turismo – agências de viagens e operadoras, transportes turísticos, meios de hospedagem, estabelecimentos de alimentação, parques temáticos, entre outros –, além de instituições de ensino e pesquisa, organizações civis e instâncias públicas.

Cássio Garkalns, consultor da assessoria técnica e metodológica do projeto, falou da necessidade de atrair as pessoas certas para que o conteúdo reflita as reais demandas do setor. “Se estamos querendo gerar documentos específicos para cada um dos estados que sejam robustos e consigam influenciar a agenda política dos candidatos das próximas eleições, precisamos envolver nos grupos de trabalho atores que, de fato, possam influenciar essa mudança”, destacou o especialista.

O Senac Nacional e o Cetur/CNC vão disponibilizar profissionais que farão o trabalho de mediação e facilitação junto aos GTEs. “Vamos conduzir um trabalho participativo para que ao fim desses encontros e oficinas a gente tenha um documento estruturado, viável e exequível, que represente as necessidades dos principais participantes desses grupos de trabalho, que entendemos que são os representantes do trade e do turismo naquele estado”, afirmou Garkalns.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/vai-turismo-inicia-etapa-nos-estados/367562

Cetur Tocantins tem novos membros e discute projeto Vai Turismo

O Conselho Empresarial de Turismo da Fecomércio Tocantins (Cetur) representado pelo seu presidente, Marcelo Perim, recebeu a presidente da Associação de Jovens Empresários e Empreendedores do Tocantins (AJEE), Janília Teles, em reunião realizada na sede da federação, em 5 de julho. No encontro foram discutidos projetos voltados ao setor de Turismo, em especial o projeto da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) chamado Vai Turismo, e feita uma breve apresentação sobre a atuação tanto do Cetur.

Além disso, foram atualizados os nomes dos membros que representam a AJEE no Cetur-TO, sendo a indicação de Tainá Gianetti Julio como membro efetivo e Monnyele Rodrigues Silva, como sua suplente.

De acordo com o presidente do Cetur, Marcelo Perim, a reunião foi produtiva e trará bons resultados. “A AJEE é uma entidade que contribuirá com o Cetur-TO de forma prática, com sua expertise, no fomento de ideias inovadoras. A Presidente Janília Teles demonstrou muito interesse em participar efetivamente no desenvolvimento de nosso conselho”, disse.

Novo Membro Consultivo

Além da renovação dos representantes da AJEE, o Cetur conta com um novo membro consultivo, a Agência de Fomento do Estado do Tocantins. O convite foi realizado à presidente Denise Rocha, que aceitou o assento no conselho. A presidente assumirá a vaga como membro efetivo e indicou Jorge Luiz Matheus, como seu suplente.

Para Marcelo Perim, a inserção da Agência de Fomento no conselho é reflexo do trabalho executado pela agência e também a possibilidade de novas parcerias que beneficiem a classe empresarial. “A aceitação do convite pela presidente Denise Rocha reforça a atuação da Agência de Fomento como uma das entidades financeiras que mais tem apoiado o turismo frente à pandemia, através da disponibilização do Fungetur aos empresários do setor”, disse Perim.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cetur-tocantins-tem-novos-membros-e-discute-projeto-vai-turismo/363783

CNC inicia atividades do projeto Vai Turismo

Evento apontou boas práticas para o setor turístico brasileiro, que precisa se reerguer após baque histórico da pandemia.

Nesta terça-feira (22), a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) deu um importante passo para resgatar o setor turístico no pós-pandemia. Com a realização do webinário Vai Turismo – Rumo ao Futuro, a entidade lançou o movimento que pretende integrar propostas e conectar instituições, a fim de recomendar políticas públicas a tempo das eleições de 2022.

O evento on-line, transmitido ao vivo pelo YouTube, teve mais de 1.400 inscritos e reuniu mais de 700 pessoas simultaneamente e contou com a participação de especialistas nacionais e internacionais. Na abertura da agenda, o presidente da CNC, José Roberto Tadros, apresentou o projeto e destacou a importância do setor para a economia brasileira.

“O turismo foi um dos setores que mais sofreram com a pandemia e ainda amarga prejuízos históricos durante a prolongada crise econômica e sanitária. Sabemos que, com planejamento e boa execução, o turismo pode ajudar a criar empregos no País, promover melhorias sociais e econômicas e proteger o meio ambiente”, afirmou Tadros.

O diretor da CNC e responsável pelo  Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação, Alexandre Sampaio, destacou a importância de uma iniciativa que vai mapear as peculiaridades regionais e nacional para apontar um plano de desenvolvimento do setor. “Vamos criar um documento que seja realmente propositivo para definir os rumos do turismo no Brasil.”

Participaram da agenda Michel Julian, da Organização Mundial do Turismo (OMT); Lenier Toro, da Subsecretaria de Turismo de Medellín, que apresentou o case de turismo inteligente da cidade colombiana; Vitor Leal Pinheiro, coordenador de Campanhas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA); e Sérgio Guerreiro, diretor coordenador da Direção de Gestão do Conhecimento e Inovação do Turismo de Portugal. O webinário pode ser assistido pelo YouTube do Cetur/CNC.

Já aderiram ao projeto as 27 Federações do Comércio (Fecomércios) de todos os Estados e mais do Distrito Federal e 27 associações representativas nacionais da cadeia produtiva do Turismo. Antes do término do evento, a CNC já havia recebido a primeira sugestão, feita pela Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais, por meio do site do projeto, o www.vaiturismo.com.br.

Conheça o Vai Turismo

Apoiado por todo o Sistema Comércio, entidades parceiras e instituições representativas do segmento, o projeto Vai Turismo visa contribuir para o debate público e embasar propostas e estratégias de governo dos candidatos que se apresentarem às eleições estaduais e nacional de 2022. A ação vai funcionar como uma grande consulta pública, envolvendo diferentes atores do trade, capitaneada pelas Federações do Comércio (Fecomércios), em todos os Estados e no Distrito Federal, e pela CNC, por meio do seu Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur/CNC). Ao final, formulará propostas de políticas públicas que serão entregues aos candidatos ao Poder Executivo nas próximas eleições.

Setor registra perdas recordes

Desde o início da pandemia, em março de 2020, o turismo brasileiro já perdeu R$ 355,2 bilhões em receita. Como resultado, o segmento fechou mais de 35 mil estabelecimentos com vínculos empregatícios só em 2020. O saldo negativo corresponde à maior perda anual desde 2016, quando o Brasil ainda sofria os efeitos da recessão, e representa um recuo de 13,9% em relação ao total, em 2019. O turismo brasileiro ainda opera bem abaixo da sua capacidade, com apenas 48% da possibilidade mensal de geração de receitas.

Acesse as apresentações dos palestrantes:

Cetur se reúne com presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados

As ações para impulsionar o turismo nos estados, tomadas a partir de uma avaliação junto com empresas e instituições do setor, na construção de uma agenda única nacional, bem como outras estratégias para mitigar os impactos advindos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, foram apresentadas pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para o novo presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, deputado João Carlos Bacelar Batista (Pode-BA). A reunião por videoconferência ocorreu nesta terça-feira, 16 de março.

“Queremos construir, de modo participativo com os Federações do Comércio nos estados, 27 documentos orientativos ao poder executivo local, a respeito das prioridades para o desenvolvimento do turismo sustentável e ações de curto prazo para fazer frente aos desafios. E com as entidades nacionais da cadeia produtiva do turismo, que integram o Cetur/CNC, vamos unir as demandas e estabelecer um plano estratégico para médio e longo prazos. E nada mais consonante do que apresentar à Casa de Leis, em especial a comissão que legisla em favor do turismo brasileiro”, enfatizou o diretor da CNC responsável pelo Conselho, Alexandre Sampaio.

Analisar as tendências, identificar oportunidades e conhecer os pontos críticos para retomada do turismo nos estados está entre as principais linhas de atuação integrada. O plano estratégico foi bem elogiado pelo deputado Bacelar e vai ao encontro de suas prioridades na comissão.

“Nossa intenção é construir as bases para a retomada do turismo no País, transformando essa comissão num centro de pensamentos do turismo brasileiro, como um pilar de sustentação do ponto de vista teórico e legislativo, mais moderno, mais realista, junto com o meio acadêmico, as organizações, a sociedade civil, estados, municípios e entidades. E esse planejamento do Cetur tem grande relação com o papel da comissão. Importante que continuemos parceiros para capitalizar todas as grandes ideias para o turismo brasileiro”, enfatizou o deputado.

Segundo Bacelar, a comissão ouvirá os integrantes do setor para estabelecer estratégias e convidou o Cetur para fazer a apresentação para todo o colegiado, em data posterior, a ser agendada. Ele disse que, como alternativa a grandes eventos – como o carnaval, suspenso neste ano –, surgem o turismo religioso, ecológico e a regulamentação dos jogos no País, bandeira defendida pelo parlamentar.

“Temos que trabalhar pelo Marco Regulatório dos Jogos (PL nº 442/91) como uma saída para fomentar o turismo, uma vez que o setor hoteleiro pode integrar os cassinos em seus resorts”, destacou. “E esse caminho da volta do jogo é necessário para alavancar o turismo brasileiro, contribuindo para a geração de emprego e renda”, completou Sampaio.

Agenda de audiências

O diretor da CNC solicitou apoio da comissão na Caixa Econômica Federal, que iniciou as operações com recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), com créditos de 5% ao ano e 12 meses de carência. “É preciso um convencimento da Caixa, que tem exigido uma aplicação financeira no montante da captação. Nosso apelo, até para dar mais mobilidade aos empresários, é aceitar aval pessoal ou recebíveis”, sinalizou.

Para atender a essa demanda, o presidente da comissão vai propor um requerimento de audiência com integrantes da instituição financeira e dos Ministérios da Economia e do Turismo para debater sobre o Fungetur e o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), que recentemente já teve o aval do governo para prorrogação do início dos pagamentos.

O deputado Bacelar também sugeriu uma agenda com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), junto a um grupo reduzido do trade turístico, para tratar as demandas importantes ao setor. Nesse sentido, a chefe da Divisão de Relações Institucionais (DRI) da CNC, Nara de Deus, ressaltou que foi elaborado um documento e entregue aos presidentes da Câmara e do Senado, com os projetos prioritários da CNC para o comércio de bens, serviços e turismo.

Participaram da reunião o especialista técnico da DRI Felipe Miranda; o assessor legislativo da Fecomércio-BA Edmundo Bustani; as especialistas técnicas do Cetur Ana Paula Siqueira Bahmad e Vanessa Paganelli; além do assessor de relações institucionais do Departamento Nacional do Senac, Antonio Henrique Borges.

Colegiado

A Comissão de Turismo na Câmara dos Deputados reúne 20 titulares e igual número de suplentes para analisar propostas relacionadas à política e ao sistema nacional de turismo; a atividades e serviços turísticos; e à colaboração com entes públicos e nãogovernamentais nacionais e internacionais que atuam em iniciativas para o setor.

Fonte: http://stage.cnc.org.br/editorias/turismo/noticias/cetur-se-reune-com-presidente-da-comissao-de-turismo-da-camara-dos

CNC lança projeto de resgate do setor turístico

O projeto Vai Turismo será divulgado no próximo dia 22 e formulará, ao final, propostas de políticas públicas que serão entregues aos candidatos ao Poder Executivo nas próximas eleições

Responsável por uma fatia de 8% da economia brasileira, o turismo foi um dos setores que mais sofreu no período agudo da pandemia do novo coronavírus e ainda amarga prejuízos históricos durante a prolongada crise econômica e sanitária. Para buscar soluções para esse cenário e promover mudanças que impulsionem o segmento, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) inicia uma mobilização para sensibilizar lideranças, com o lançamento do projeto Vai Turismo.

A iniciativa será divulgada oficialmente no próximo dia 22, em evento on-line, e vai contar com o apoio de todo o Sistema Comércio, além da participação de entidades parceiras, representativas do segmento. A ação visa contribuir para o debate público e embasar propostas e estratégias de governo dos candidatos que se apresentarem às eleições em 2022, tanto nas estaduais quanto na nacional.

“Com planejamento e boa execução, o turismo pode ajudar a criar ainda mais empregos no País, promover melhorias sociais e econômicas e proteger o meio ambiente. O empresário do turismo também quer um desenvolvimento sustentável. Nossa missão aqui é aproximar o debate, apresentar propostas e contribuir para soluções práticas, sempre olhando para o futuro”, explica o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

O projeto Vai Turismo vai conduzir uma grande consulta pública, envolvendo diferentes atores do trade turístico, capitaneada pelas Federações do Comércio (Fecomércios), em todos os Estados e no Distrito Federal, e pela CNC, por meio do seu Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur/CNC). Ao final, formulará propostas de políticas públicas que serão entregues aos candidatos ao Poder Executivo nas próximas eleições. Alexandre Sampaio, diretor que coordena o Cetur/CNC, lembra que a entidade já vem contribuindo para o debate.

“Fizemos a entrega de documento com propostas para os principais candidatos a Presidente da República em 2018, por exemplo, mas agora queremos ampliar e aprimorar esse processo. Em especial diante da gravidade da situação do setor, que possivelmente vive a pior fase já vista”, complementa Sampaio. O documento nacional que será entregue aos presidenciáveis em 2022 terá o envolvimento das 27 instituições da cadeia produtiva do turismo que integram o Cetur, entre outras que aderirem ao movimento Vai Turismo-Rumo ao Futuro.

 

Prejuízos recordes  

Desde o início da pandemia, em março de 2020, o turismo brasileiro já perdeu R$ 355,2 bilhões em receita. Como resultado, o segmento fechou mais de 35 mil estabelecimentos com vínculos empregatícios só em 2020. O saldo negativo corresponde à maior perda anual desde 2016, quando o Brasil ainda sofria os efeitos da recessão, e representa um recuo de 13,9% em relação ao total em 2019. O turismo brasileiro ainda opera bem abaixo da sua capacidade, com apenas 48% da possibilidade mensal de geração de receitas.

 

Lançamento Vai Turismo

O evento de lançamento contará com a presença de especialistas nacionais e internacionais do setor, que vão compartilhar experiências e visão sobre futuro, sustentabilidade e inovação, sendo eles: Sandra Carvão, chefe de Inteligência de Mercado e Competitividade da Organização Mundial do Turismo (OMT); Ledys Lopez, assessora da Subsecretaria de Turismo de Medellín, que apresenta o case de um dos primeiros Destinos Turísticos Inteligentes na América Latina; Vitor Leal Pinheiro do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA); e Sérgio Guerreiro, que é diretor coordenador de Gestão do Conhecimento e Inovação do Turismo de Portugal.

O evento de lançamento é o primeiro passo do Vai Turismo, que pretende integrar propostas e conectar instituições para recomendar políticas públicas pelo desenvolvimento sustentável do turismo brasileiro no pós-pandemia.

 

Webinário Vai Turismo – Rumo ao Futuro

Data: 22/06/2021

Horário: 14h às 17h

Inscrições e programação: https://www.sympla.com.br/webinario-vai-turismo—rumo-ao-futuro__1227016

Diretor da CNC defende tributação diferenciada para o turismo em audiência da Câmara Federal

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) participou, nesta quinta-feira (20), de Audiência Pública da Câmara dos Deputados para debater melhores condições fiscais para os empresários do setor turístico. A matéria tramita na forma da Medida Provisória n.º 1040/2021, e no que se refere ao tema “Facilidades para o Comércio Exterior”, a Comissão de Turismo da Câmara busca incluir, por meio de emenda, as empresas do turismo receptivo na categoria de agente exportador, isento de alíquota sobre o Imposto de Renda.

Atualmente, a norma vale para a exportação de serviços, mas não se aplica ao turismo, que realiza constantes transações com o mercado internacional, ao receber pessoas de outros países e gerar movimentação econômica positiva para o País. “Nós estamos falando do conceito de modernização do turismo, de inserir esta atividade na dimensão que ela merece”, defendeu o deputado Otávio Leite, que presidiu a Audiência.

O diretor da CNC e presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, alertou para a necessidade de uma tramitação urgente da matéria no Congresso Nacional e uma modernização geral da legislação, pois considera que os empresários brasileiros e o País perdem riquezas com a alta carga tributária enquanto agentes intermediários internacionais são isentos do pagamento de impostos.

“Não são apenas números, mas o espraiamento de que todos os agentes do turismo gozem dos benefícios. Se tivéssemos avançado na reforma tributária, teríamos a possibilidade de um imposto único, mas podemos avançar no turismo ao fazer com que a carga seja menor para todos”, afirmou.

Sampaio apresentou um estudo positivo sobre a estruturação do turismo na República Dominicana e que acredita que seria aplicável ao Brasil. A lei dominicana confere tratamento tributário especial às empresas de turismo, estabelece o fomento e o desenvolvimento em locais onde a atividade econômica é escassa e possui o Fundo Oficial de Promoção Turística nas localidades mais procuradas como destino de lazer.

Dados da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) mostram que, quando o brasileiro viaja para o exterior, a cada um dólar gasto no país de destino, 20 dólares retornam ao Brasil, o que daria à empresa a possibilidade de investir 18% a mais no setor.

Cenário

Duramente afetado pela pandemia da covid-19, o turismo vive um momento de perdas, mas os empresários acreditam que este é o setor que pode impulsionar a retomada da economia nacional no pós-pandemia por produzir riqueza imediata e gerar emprego e renda.

O Turismo brasileiro é responsável por cerca de 8% do PIB e gera 2,9 milhões de empregos diretos e formais, impactando mais de 50 segmentos econômicos. O setor é intensivo na contratação e geração de vagas de trabalho. “Mesmo com o avanço da tecnologia, é um setor que não deixa de gerar empregos”, avalia o vice-presidente do Brasil Convention e Visitors Bureau, Roberto Fagundes.

Um levantamento do Brasil CVB, que atua no ramo de eventos internacionais, mostra que, em 2019, os estrangeiros injetaram 5,8 milhões de dólares na economia nacional, o que ele considera um valor pequeno em relação a outros países com diversidade de atrativos turísticos menores. “Não faz sentido o Brasil, com tantas belezas, não ter o turismo como principal agente econômico”, ressaltou.

No Senado, CNC defende vacinação massiva para retomada econômica do turismo

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo integrou o 5º encontro do ciclo de debates que busca medidas para impulsionar o turismo como agente central da retomada econômica no período pós-pandemia. Em audiência pública, realizada pela Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) do Senado Federal, especialistas atrelam a vacinação massiva a ampliação do turismo estrangeiro no País.

Presidida pelo senador Fernando Collor (PROS-AL), também presidente da comissão, a audiência mostrou os efeitos da pandemia sobre o setor, que amargou uma retração de 49% nos gastos de turistas estrangeiros no País, em 2020, cerca de R$ 3 bilhões, em relação a 2019, quando visitantes de outros países deixaram R$ 6 bilhões no Brasil.

O parlamentar alertou que o planejamento da reestruturação turística depende da velocidade da vacinação contra a covid-19. “A retomada da economia só tem uma receita: vacina no braço, comida no prato e carteira assinada”, afirmou.

O diretor da CNC e presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, ressaltou que a normalidade da atividade do turismo se dará também por meio de protocolos sanitários seguros, um quesito avaliado por pessoas que querem conhecer outros países após a pandemia do novo coronavírus.

“Existe um momento muito difícil de lidar e de sensibilizar os mercados internacionais para que venham ao Brasil. É necessário um plano de ação para a retomada do turismo, e os passos são planos de vacinação harmonizados entre os países da América do Sul, contenção da covid-19 e o fim do cenário de deterioração do ambiente econômico.”

Sampaio ainda apontou que as medidas sanitárias devem ser adotadas em consonância com as perspectivas econômicas, de maneira a apresentarem resultados positivos em um curto período. “Eu acho que, com aspectos de financiamento ou alguma calibragem tributária, é importante fazer isso.”

Um estudo da CNC mostra que uma das consequências da pandemia no setor é o encerramento de 35,5 mil estabelecimentos em 2020, a maior perda anual desde 2016, quando 44,9 mil estabelecimentos foram fechados.

Diretor-presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional de Turismo (Embratur), Carlos Brito apresentou, durante o debate, uma campanha de ampla veiculação para atrair turistas de outros países e incentivar que os brasileiros elejam destinos domésticos.

Segundo levantamento da agência, cerca de 7 milhões de estrangeiros entrariam no Brasil em 2020, se não houvesse o cenário pandêmico, e a intenção para uma retomada imediata no pós-pandemia é incentivar gastos de brasileiros no País. “Nós queríamos que os 100 milhões de dólares gastos pelos brasileiros no exterior fossem gastos aqui.”

O Ciclo de Debates sobre Turismo, proposto pelo senador Fernando Collor, teve início em 10 de maio e estão previstas oito reuniões. Os próximos encontros estão marcados para 7 e 14 de junho, que debaterão, respectivamente, os temas “Setor de Bares e Restaurantes: cenário atual e desafios para o período pós-pandemia” e “O papel dos parques como indutores do turismo de lazer: estratégias para a ampliação de turistas nacionais e internacionais”.

CNC convoca setor para escrever uma nova história do turismo

Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da CNC reúne Federações do Comércio e 25 entidades da cadeia produtiva do turismo para apresentar o projeto Vai Turismo

Valorizar, apoiar e impulsionar os destinos e produtos turísticos brasileiros, por meio de uma grande articulação, nos Estados e nacional, entre atores e instituições para construir uma agenda integrada com demandas e propostas do turismo. Esse é o objetivo do projeto V A I Turismo: Rumo ao Futuro, iniciativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), apresentada às entidades da cadeia produtiva do turismo e às Federações do Comércio (Fecomércios), no dia 27 de maio, em reunião do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur/CNC).

O Vai Turismo vai organizar uma grande consulta pública envolvendo diferentes atores do trade turístico, capitaneada pelas Federações do Comércio, em todos os Estados e no Distrito Federal, para formular propostas de políticas públicas que serão entregues aos candidatos ao Poder Executivo nas eleições estaduais e federal em 2022. A reunião, em que a proposta foi apresentada e validada, contou com a participação de representantes das 27 Fecomércios e de 25 entidades nacionais do turismo, além de representantes dos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac.

Aproveitar a crise para planejar o futuro

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, neste momento que o turismo atravessa um dos piores ou o pior momento da história do setor, além das ações imediatas para minimizar os impactos da pandemia, é preciso olhar adiante. “Sabemos que o turismo, quando planejado e executado na direção certa, cria emprego e renda, promove melhorias sociais e protege o meio ambiente. Nas eleições de 2022, queremos atuar conjuntamente e integrar estratégias, necessidades e políticas públicas mais consistentes para o turismo, que possam orientar os candidatos e que venham a ser estruturantes para o desenvolvimento desse setor, tão importante para a economia do País.”

O processo participativo vai considerar as diferenças regionais e as contribuições setoriais para elaborar os 27 documentos, um para cada estado e DF, que serão entregues aos candidatos aos governos estaduais, além de deputados e senadores. As demandas apontadas como prioritárias vão compor a proposta nacional, que, após validada pelas organizações envolvidas no processo, será entregue aos presidenciáveis.

O diretor da CNC, que coordena o Cetur, Alexandre Sampaio, lembrou que historicamente o Conselho elabora o pleito com as reivindicações das entidades membros, e, em 2018, o documento foi entregue aos principais candidatos a Presidente da República e contou com a adesão de 25 entidades nacionais empresariais do turismo. “Nossa proposta atual quer aprimorar o processo, ampliando a participação das partes interessadas na construção das propostas para o turismo, tanto estadual quanto nacional”, explica Sampaio.

O Cetur informou que já conta com a adesão das Fecomércios de todos os Estados e do DF e que as entidades nacionais iriam receber um documento para também aderirem. Sampaio disse que o trabalho deve focar o empresariado local e pediu que as representações regionais das entidades nacionais participem. “Sugiro que as entidades nacionais, aqui presentes, façam uma consulta interna nas suas Diretorias para verificar os que querem e podem agregar a essa construção. Também acho que neste momento de crise é importante trazer outros atores e promover a pluralidade. Mas o foco serão as demandas e políticas para o empresariado”, disse.

Para Joy Colares, do Cetur da Fecomércio Pará, a iniciativa vai trazer oportunidade de fortalecimento e união do setor. “O empresariado local terá ânimo extra para dar testemunho daquilo que ele passa e colaborar no que ele vê como solução”​, acredita.

Diagnóstico, produtos e destinos turísticos

Milton Zuanazzi, da Abrastur, chamou a atenção para a falta de produtos turísticos nacionais e para a qualificação desses produtos e destinos turísticos e que isso seja visto ao longo da implementação do Vai Turismo. “Convoco o Senac para nos ajudar nesse ponto. O Brasil é extremamente pobre em produtos turísticos, com exceção do turismo de Sol e Mar. Neste momento, com a pandemia e o turismo interno em evidência, acho importante vencer essa etapa. Sem produtos turísticos não há turista”, destaca.

O Vai Turismo terá uma fase de mobilização e engajamento dos atores, depois o diagnóstico com estudos e levantamentos, para então iniciar a sistematização e consolidação das propostas, que por fim serão validadas. “Vamos levantar nos Estados o que já existe de recomendações e diagnósticos para avançarmos a partir do trabalho que já vem sendo feito. Onde isso não existir, vamos começar do zero”, afirma Cássio Garkalns​, sócio-diretor GKS, que integra o consórcio de consultores que fará a assessoria técnica e metodológica do Vai Turismo. Também faz parte dessa consultoria técnica a Strategia Consultoria, com as sócias: Marta Poggi, especialista em Marketing e Transformação Digital para Turismo e Hotelaria, e Gleice Regina Guerra, professora e consultora.

Doremi Caramoni expressou o apoio à iniciativa, assim como a maioria das entidades presentes. “Quero deixar os canais abertos em todos os Estados para participar tanto nas regionais, quanto com temas transversais. Vamos contribuir com o esforço de levantar os diagnósticos que já existem para podermos focar mais energia nas soluções”, acrescentou o presidente da Abrape.

“A CNC vai continuar trabalhando em prol das demandas no Executivo neste momento de crise para o setor, mas, como afirmou o presidente Tadros, também faremos esse trabalho hercúleo, dessa grande mobilização nacional pelo turismo, ao longo deste ano e do próximo, para ajudarmos o setor a se recuperar e avançar”, conclui Sampaio.

O Webinário Vai Turismo – Rumo ao Futuro, que vai marcar o iníco das atividade do projeto será realizado no dia 22 de junho, das 14 às 17h. Clique aqui para mais informações e inscrições.

Fonte: https://www.portaldocomercio.org.br/noticias/cnc-convoca-setor-para-escrever-uma-nova-historia-do-turismo/344850